quarta-feira, 22 de abril de 2009

1984 - "NINETEEN EIGHT FOUR" - de 'George Orwell' (A origem do 'big brother')

Este filme (lançado em 1984, baseado na obra homônima escrita em 1948 pelo escritor inglês George Orwell) fala de um homem que luta contra o sistema em que vive, contra as mentiras do estado e contra a hipocrisia de um 'modo de vida' vigente. O Personagem central da estória, Winston Smith, vive em uma sociedade totalitária, onde o indivíduo não possui direitos e é completamente subserviente ao controle do governo. Pensar contra o governo é crime! Pensar em liberdade é crime! Amar é crime! O governo possui câmeras por toda parte e dentro das casas também. As televisões mostram apenas mensagens políticas do estado e nunca podem ser desligadas. Diante de tudo isso, um homem tentará ter suas próprias idéias.

É nesse filme que se baseia o formato do programa televisivo (de gosto duvidoso) em que pessoas (de intelecto duvidoso) passam algum tempo sendo observadas por telespectadores (com capacidade duvidosa para escolha de entretenimento).

Filme completo, duração 1:50h. Som original em inglês. NÃO É DUBLADO e não possui legendas!

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Propaganda bélica estadunidense



Um amigo meu (que após esse episódio optou por se afastar) esteve em minha casa uns anos atrás, para um encontro de velhos amigos do colegial. Fazia mais de uma década que não nos víamos! Durante a conversa ele deixou escapar a seguinte pérola de sabedoria:

- "As bombas nucleares foram uma coisa boa porque acabaram com a guerra!"

Na semana seguinte eu entrei em atrito com ele porque eu não esperava que um bom e velho amigo, com o qual eu me reunia para ouvir Led Zeppelin e Janis Joplin, aquela coisa "paz e amor", viesse a ter tal tipo de pensamento. Nós discutimos, ele mostrou que não se interessava mais pela nossa amizade e ficou por isso.

Nos meses seguintes, ao comentar esse assunto com outras pessoas descobri que muita gente "engoliu" essa sórdida propaganda bélica estadunidense. Muitos acham que a atitute estadunidense de exterminar 150.000 pessoas com duas bombas nucleares (isso sem falar em mais de 200.000 pessoas que morreram nas décadas seguintes por causa da radioatividade) foi uma atitude certa. Então, caso você também pense que os estadunidenses fizeram a coisa certa, entenda o seguinte:

1- A guerra já estava vencida pelos EUA e aliados. No momento do lançamento das bombas, um tratado de rendição total e incondicional já estava com os japoneses para ser assinado.

2- As duas cidades atingidas eram alvos civis, quer dizer, foram assassinadas 150.000 mulheres, crianças e idosos (os homens haviam saído para trabalhar nos campos ou em outras cidades)

3- As bombas explodiram a 500m de altitude, isso faz com que seu poder de destruição seja duplamente maior, pois se fossem detonadas no solo parte do impacto seria absorvido pela terra. Daí se vê o nível de política genocida dos estadunidenses.


A minha opinião sobre o assunto é a seguinte:

- Nenhuma bomba é boa! Muito menos as bombas nucleares! Se bomba acabasse com guerra, elas deveriam ser utilizadas na Gerra do Golfo, na guerra das Malvinas, na Gerra do Iraque, na guerra do Vietnã, e por aí vai! O planeta ia ficar parecendo um queijo suiço, de tanto buraco de explosão nuclear! Repetindo: "NENHUMA BOMBA É BOA!"

- O que os estadunidenses fazem em suas guerras, nunca é bom! Não se preocupe em escolher um lado. Se os japoneses tivessem vencido a guerra mudaria apenas o idioma que nós aprendemos na escola, ao invés de falarmos o idioma dos imperialistas estadunidenses, falaríamos japonês.

- Dizer que bomba nuclear acaba com guerra é propaganda bélica estadunidense! Não compre essa idéia! Não a divulgue! Não concorde com quem acredita nela! Questione! Tente informar o pobre coitado que recebeu essa lavagem cerebral!

- Leia a versão japonesa dos fatos, não engula o que as pessoas dizem sem antes se informar!

- Reflita!
Porque ficamos achando que o que os estadunidenses fazem é bom? É porque fomos adestrados durante séculos a pensar que tudo que 'eles' fazem é melhor, que a música 'deles' é boa, que as guerras 'deles' são boas, que as roupas 'deles' são boas e assim por diante. Nós, como todo país "colonizado", temos essa mentalidade, essa cultura de achar que as pessoas que vivem em países industrializados são melhores do que nós, basta ver o que aconteceu com esse meu amigo, o D.P.!

- E por último, não tente parecer culto e inteligente falando uma MERDA dessas, ok?
.

segunda-feira, 10 de março de 2008

O que estou ouvindo atualmente...

- Van Halen, 1976 (CD chamado de "Zero"), com 'demos' pré-fama da banda.
- Brujeria - Raza Odiada - Banda mexicana de metal pesado

- Dave Brubek Quartet - TIME OUT - Jazz
- The Police - 1989 - (1º CD)
- Black Sabbath [com Ronie James Dio] - AO VIVO - 1983 "Live Evil"
- The Cramps - Rockabillie
- Canto Geral - "Geraldo Vandré"
- Alien Sex Fiend
- Jaco Pastorius - Jazz
- Jimi Hendrix - Rock

sexta-feira, 7 de março de 2008

Em que crêem os que não crêem?

.

Não creem em nada!

Absolutamente nada!

Simplesmente porque não existe nada para se acreditar. Não há deuses, nem gnomos, nem forças cósmicas, nem energias curadoras comprováveis!

Pergunta: - Qual a diferença entre um 'adorador de deuses' (seja ele católico, judeu, muçulmano ou outro tipo qualquer de adorador) e um ateu?

Resposta: - Quase nenhuma! Exceto que os adoradores de deuses são financiadores de parasitas como padres, papas, pastores e toda sorte de charlatões identificados como "líderes" religiosos. Todo adorador de deuses (especialmente os ditos 'crentes' e os católicos) é conivente com crimes como lavagem de dinheiro, estelionato e falsidade ideológica.

Pergunta:
- O que é um ateu, então?

Resposta:
- Simplesmente aquele que percebeu que não existe deus nenhum.


Pergunta:
- Ateu é 'satanista'?

Resposta:
- Não, pois satã faz parte da 'mitologia cristã', na qual os ateus não acreditam, se não existe deus, como pode existir satã?


Pergunta:
- Ateu é 'anticristo'?

Resposta:
- Não, pois cristo faz parte da 'mitologia cristã', na qual, novamente, os ateus não acreditam. Se não existe cristo, como poderiam ser "anti"?


Pergunta:
- Ateus são pessoas más?

Resposta:
- De acordo com uma estatística disponível no site do Governo do Estado de São Paulo, 99% da população carcerária do nosso estado acredita em algum tipo de deus, excluíndo-se até aqueles que acreditam em algo superior mas que não seria deus, ou seja, quase não há ateus na cadeia, então, não, ateus não são pessoas más! A estatística diz até que é o contrário, os adoradores de deuses é que seriam pessoas más e portanto superlotam os presídios!